Top Gun (Ases Indomáveis)

Mitchell (Tom Cruise), também conhecido por Maverick é um jovem piloto com muita coragem, e alguma dose de loucura que entrou na melhor escola de pilotos dos EUA. Lá terá de provar que é o melhor, mas não será fácil com oponentes como Iceman (Val Kilmer), outro jovem piloto muito dotado. Mitchell acaba por envolver-se com uma instrutora (Charlie), e as coisas parecem correr bem, mas pilotar aviões de combate é uma profissão perigosa, estará Mitchell preparado para o desafio?

Crítica: Com a estreia eminente nos cinemas do filme “Top Gun: Maverick” resolvi ver novamente o primeiro filme. Talvez o tenha visto pela primeira vez quando tinha 11 ou 12 anos e lembro-me que a partir daquele momento queria entrar para a força aérea, para poder pilotar aeronaves militares… eu e provavelmente muitos outros jovens.

Foi um filme marcante para uma certa geração, e com o passar do tempo tornou-se um filme de culto. Com uma banda sonora excelente, actores muito competentes, e um argumento bem criado o filme tinha tudo para ter sucesso, e teve. O sucesso foi tanto, que curiosamente as vendas de óculos de sol com estilo aviador subiram quase 50% após o lançamento do filme, e existiu um aumento exponencial no alistamento no exercício.

Foi um filme marcante para uma certa geração, e com o passar do tempo tornou-se um filme de culto.

Tendo sido um filme marcante, não está livre de pecar por alguns defeitos… a primeira cena do filme com os MiG-28 é no mínimo confusa. Não existe uma história lógica para a cena, e também não se percebe bem como Maverick conseguiu ajudar o colega (Cougar) simplesmente voando ao lado dele. É provavelmente a cena mais descabida do filme, felizmente a partir dai as coisas começam a melhorar.

Curiosamente os MiG-28 que aparecem no filme são na realidade aviões F-5 Tiger II disfarçados para parecerem aviões soviéticos. Curiosamente os modelos MiG-28 nunca existiram, foram apenas um conceito criado para o filme, existem sim modelos de avião com nomes parecidos como MiG-27 e MiG-29.

Existem momentos divertidos no filme, momentos de acção, romance e tensão. Quando a personagem Nick “Goose” Bradshaw morre percebemos que o filme é como uma montanha russa, num minuto faz rir e no outro chorar, e faz eficazmente tanto uma coisa como outra. Mesmo assim é um filme leve, ideal para ver num domingo à tarde sentado no sofá com a família.

Título Original: “Top Gun” (1986)
Realização: Tony Scott
Argumento: Jim Cash, Jack Epps Jr.
Actores: Tom Cruise, Tim Robbins, Kelly McGillis
Género: Drama, Acção, Aventura
Avaliação: 8 out of 10 stars (8 / 10)

André Ramalho

Sou um apaixonado por filmes e cinema, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar as minhas opiniões e críticas sobre filmes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.