Jaws (Tubarão)

Numa noite quente de verão, durante uma festa na praia, dois jovens embriagados olham e sorriem um para o outro, dirigindo-se logo a seguir para o mar enquanto o rapaz retira apressadamente a roupa e cai adormecido na areia, Christine Watkins (Susan Backlinie) nada alegremente. Inesperadamente a rapariga é brutalmente atacada, entre gritos e sacudidelas, por um grande tubarão branco.

Ao tomar conhecimento do sucedido o chefe da polícia Martin Brody (Scheider) pondera a hipótese de fechar as praias, mas rapidamente é dissuadido pelo Mayor Larry Vaughn (Hamilton) pois tal decisão iria afugentar os turistas, conduzindo a uma redução substancial das receitas para o comércio local.

Na esperança de mudar a opinião de Vaughn, Brody recorre ao auxílio de Matt Hooper (Dreyfuss), um “rich college boy” a trabalhar no Instituto Oceanográfico, apesar dos avisos de Hooper não terem qualquer efeito. Em resultado da ganância e teimosia do Mayor ocorre, como seria de esperar, na semana de comemorações de 4 de Julho um segundo ataque fatal da perfeita máquina de matar. É então que o polícia Brody e o oceanógrafo Hooper unem esforços com o caçador de tubarões e veterano do Vietname Quint (Shaw), com vista em matar o terrível predador de três toneladas.

Crítica: Adaptado do bestseller de Peter Benchley para o grande ecrã pelo autor e por Carl Gottlieb, a terceira longa-metragem realizada por Steven Spielberg em 1975 (Duel e Sugarland Express foram respectivamente a primeira e segunda) foi o primeiro e verdadeiro summer blockbuster e um dos filmes mais rentáveis de sempre (até hoje acumulou em todo o mundo cerca de 470 milhões de dólares, tendo custado apenas 12 milhões), inscrevendo definitivamente o nome de Spielberg no mapa dos melhores e mais bem sucedidos realizadores do cinema.

Um dos filmes mais tensos, assustadores e psicologicamente transtornadores de todos os tempos!

Inspirando-se, entre outros, no romance Moby Dick (1851) de Herman Melville e em filmes de terror da década de 50, Creature from the Black Lagoon (1954) e  The Monster That Challenged the World (1957), Spielberg fez de Jaws um dos filmes mais tensos, assustadores e psicologicamente transtornadores de todos os tempos graças em grande parte à inesquecível e insinuante banda sonora de John Williams (justamente premiada nos Óscares) mas também devido à inteligente técnica utilizada pelo jovem realizador de 27 anos em esconder e sugerir a presença do tubarão em vez de o mostrar na sua totalidade ao espectador (tal só acontece passado cerca de uma hora de película), isto porque o filme lida com uma das mais primárias sensações com que o homem se defrontou ao longo da sua curta existência: o medo do desconhecido.

Spielberg amedronta e perturba em grande escala

Compilando diversos ingredientes de vários estilos cinematográficos – thriller, aventuras e terror – Jaws é um filme que opta e bem pela distinção entre o susto e o medo; ao contrário de muitos shasher movies que invadem constantemente as salas de cinema para satisfazer multidões de adolescentes, o filme de Spielberg amedronta e perturba em grande escala não porque o tubarão assassino aparece de repente mas sim porque no momento em que dá a sua aparição nós já criámos na nossa mente, quer através de diálogos entre as personagens (o mais memorável é sem dúvida a história do navio USS Indianapolis, escrito por Robert Shaw, John Milius e Howard Sackler) quer pelas cenas dos ataques, a imagem do predador do mar (olhos “sem vida”, dentes afiados ou o seu grande porte) e porque sabemos que é umas das mais eficazes e mortíferas espécies animais a viver na Terra.

Embora tenha algumas incongruências no guião e não seja a melhor obra da carreira de Spielberg enquanto realizador (lugar esse reservado à obra-prima Schindler’s List de 1993), Jaws é um filme com muitos méritos – para além dos já referidos, contam-se o elenco (Scheider e Shaw são bastante bons nos seus papéis) e a montagem de Verna Fields (galardoada com uma estatueta dourada) – e que apesar já ter quase 50 anos de vida não perdeu nenhum do seu vigor, permanecendo como um dos melhores thrillers de que há memória.

Título Original: “Jaws” (EUA, 1975)
Realização: Steven Spielberg
Argumento: Peter Benchley, Carl Gottlieb
Actores: Roy Scheider, Robert Shaw, Richard Dreyfuss
Género: Thriller, Aventura
Avaliação: 8 out of 10 stars (8 / 10)

André Ramalho

Sou um apaixonado por filmes e cinema, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar as minhas opiniões e críticas sobre filmes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.