Gold

Dois homens percorrem o deserto australiano e inesperadamente encontram uma pepita de ouro gigante, juntos traçam um plano para desenterrar e proteger a sua recompensa. Um dos homens tem de ir buscar uma escavadora, e o outro deve permanecer no local para proteger o ouro, mas ficar vários dias no deserto sozinho vai ser uma luta pela sobrevivência.

Crítica: Este novo projecto de Zac Efron evidência uma clara transformação do actor, que agora procura papéis mais sérios onde possa afirmar-se como sendo um bom actor, e o filme “Gold” é um excelente ponto de partida para provar isso mesmo, porque o filme depende inteiramente da performance de Zac.

Zac Efron está excelente no papel, e a caracterização da personagem (que vai ficando cada vez mais queimado e desidratado ao longo do filme) é incrível também. Os efeitos sonoros (cães a ladra à noite por exemplo), todo o ambiente do filme e a forma como é filmado são outros pontos bastante fortes nesta longa metragem.

Infelizmente o filme peca numa parte fundamental… o argumento. O filme é demasiado longo e parado!

Mas infelizmente o filme peca numa parte fundamental… o argumento. O filme é demasiado longo e parado, e eu gosto de filmes lentos mas este é claramente lento em demasia. A história acaba por não fazer grande sentido, e para quem não viu o filme sugiro que pare aqui porque vou falar de alguns spoilers.

No final do filme ficamos a perceber que a personagem de Anthony Hayes não está a caminho com a escavadora como diz, na realidade não está muito longe do local à espera que a personagem de Zac Efron morra, seja de fome, sede ou morto por cães selvagens, para ficar com o ouro só para si. Mas este final para além de ser previsível, a meu ver não faz muito sentido porque desde o  inicio do filme que percebemos que o macho alfa entre as duas personagens principais interpretadas por Zac Efron e Anthony Hayes é a personagem de Anthony Hayes, pois é mais capacitado fisicamente, e mais experiente, e por isso não faz sentido que a personagem fique simplesmente à espera que o outro homem morra, sujeito a ficar sem o ouro porque mais alguém apareceu entretanto (que acaba por ser o que aconteceu).

A personagem interpretada por Anthony Hayes é mal caracterizada tendo em conta as suas acções durante o filme, se o aspecto da personagem e características psicológicas fossem outras, tornando-a possivelmente uma personagem mais fraca mas inteligente, faria muito mais sentido o plano de ficar simplesmente à espera que a personagem de Zac Efron morra. O argumento tem outros problemas que não vale a pena entrar em detalhe, mas que com algumas pequenas afinações podiam ter tornado este filme bem melhor.

Óbvio que isto trata-se apenas da minha opinião (uma opinião de leigo por sinal), mas “Gold” podia ser bem mais do que é, com um argumento um pouco melhor.

Título Original: “Gold” (2022)
Realização: Anthony Hayes
Argumento: Anthony Hayes
Actores: Zac Efron, Anthony Hayes, Susie Porter
Género: Suspense
Avaliação: 6 out of 10 stars (6 / 10)

André Ramalho

Sou um apaixonado por filmes e cinema, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar as minhas opiniões e críticas sobre filmes.

9 thoughts on “Gold”

  1. O filme não é perfeito, mas prende a atenção para sabermos qual será o final. Com certeza esse é um marco na carreira de Zac Efron porque mostra o quanto ele amadureceu para papéis mais sérios. Para mim, o filme mostra que mesmo a personagem de Anthony Hayes sendo mais experiente e que poderia dominar a situação facilmente a seu favor, a questão da confiança e da ambição levada ao extremo são os pontos em questão, tanto que a própria personagem de Zac Efron tinha um pedaço menor de ouro e, ao invés de ir embora e sobreviver, preferiu ficar esperando a chegada que nunca acontece.

  2. É um filme de arte visual e sentimental, de espera e deterioração, não de reação ou movimento. Trata da impotência com as adversidades e da passividade como esperança para vence-las. A textura do deserto, do céu, do horizonte, bem pós-apocaliptica ilustra a rapina humana de maltratar e sofrer pelo sonho do sucesso mesmo que a pessoa se desumanize nesse processo. Como na ferocidade lupina dos cães.

  3. Gostaria que alguém me explicasse o final do filme, quem Deus fale ada no cara?????? Até agora não consigo decifrar e já assistir 20vezrs e não sei do de veio aquela flexaaaaaaa

  4. O cara podia ter ido embora num carro que apareceu lá com o pedaço de ouro que tinha na mochila, mas resolvei ficar confiando no outro cara que apenas estava esperando ele morrer. A ambição matou os dois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.